Câmara de Colniza realiza Audiência pública para tratar com a população sobre a regulamentação do Departamento de Água e Esgoto

Na ocasião os moradores fizeram perguntas sobre o projeto e tiraram suas duvidas

Dentro de uma série de ações que a prefeitura vem planejamento para melhorar o sistema de água do município, está a instalação de hidrômetros, tema que vem sendo demandado e ratificado pela população de Colniza/MT.
Com o intuído de discutir a viabilidade da instalação dos hidrômetros no município bem como a regularização fiscal reduzindo o índice de inadimplência e evitar abuso no uso inadequado a água gerando igualdade para o usuários onde os mesmo somente pagarão apenas pela quantidade que de fato utilizou, a Câmara de vereadores realizou na noite desta segunda-feira (26/03) uma audiência pública para debater com a população sobre o projeto de lei Nº 010/2018 de autoria do poder executivo, que trata sobre a regulamentação do Departamento de Água e Esgoto (DAE).
Em sua fala o advogado do Município Daniel de Souza Teixeira, que fez a explanação jurídica do Projeto da administração, expôs a real situação do DAE, que arrecada menos do que gasta, o mesmo explicou ainda que o problema de falta de água nos bairros e no centro será amenizados a partir da instalação dos hidrômetros e atos fiscalizatórios por parte do Departamento de Água e Esgoto o qual terá novas atribuições gestoras, trabalhando com mais recursos e mais amparo legal para investir no abastecimento de água na Cidade, gerando, assim, mais economia e investimento.
Segundo ele com a aprovação do projeto o departamento poderá realizar a notificação e aplicar até multas caso o não comprimento, tendo em vista que o valores diferente, como por exemplo: o comercial será diferente do valor residencial.
Tanto Advogado do Município, bem como o Secretário de Planejamento Paulo que fez a explanação na parte técnica, ressaltaram que a aprovação do projeto trará mais dinheiro ao setor que usará a arrecadação para fazer os reparos e investimentos necessários para se manter e principalmente poder ampliar a capacidade de usuário que receberá a água encanada em suas residências.
Já o vereador Marcos Venicio Rodrigues da Silva e demais vereadores relataram que o Departamento de Água e Esgoto está em estado precário, sucateado e precisa urgentemente de reformas e que o dinheiro que se gasta nele por ano poderia está sendo investidos em outras áreas como educação, saúde e bem-estar.
Atualmente, os moradores que possuem a água encanada em suas residências ou comércios pagam menos de 20 reais mensais independentes do consumo, fato esse que tem deixado muita gente inconformada.
A partir de agora o projeto segue para a Comissão de Justiça e Redação para emissão de parecer quanto à legalidade e posteriormente segue para votação no plenário da casa de leis.